Aviso: Life is Strange: Before the Storm é um jogo dividido em episódios e, até agora, o primeiro dos três capítulos foi lançado. O review será atualizado à medida que os capítulos forem lançados. A nota do review, portanto, será uma média das notas de cada capítulo, arredondada para baixo se necessário.

Life is Strange: Before the Storm é a prova de como bons personagens (e boas histórias) podem ser poderosos. Essa foi uma das principais qualidades do primeiro jogo, um dos maiores sucessos inesperados de 2015, e é o que mais se carrega da aventura anterior para esta, que conta a vida de Chloe Price antes dos cabelos azuis e do retorno de Max à pequena cidade Arcadia Bay.

Se o Life is Strange original fosse um relacionamento que foi bom, mas acabou, Before the Storm seria como revivê-lo com saudosismo, por meio de fotos e vídeos. A desenvolvedora Deck Nine assumiu o desenvolvimento principal no lugar da Dontnod (que, por sua vez, desenvolve um novo jogo neste universo), mas a essência do que fez o título original tão bom permanece a mesma, e é aí que residem as maiores qualidades e os maiores defeitos deste prelúdio.

EPISÓDIO 1 - “DESPERTAR”

O número de referências e acenos que Before the Storm faz à história do Life is Strange original vem logo nos primeiros minutos. A Chloe que conhecemos é similar a que nos é apresentada no começo de LiS: uma mistura explosiva de rebeldia adolescente com uma vida difícil. A ausência da melhor amiga, a perda do pai, os problemas com novo companheiro de sua mãe (todos eventos que vemos no primeiro game, diga-se de passagem), fazem a protagonista odiar tudo e todos.

Tudo vira de cabeça pra baixo na vida da garota quando entra em sua vida Rachel Amber (a garota desaparecida do início de Life is Strange), a menina mais popular do colégio e alguém com quem Chloe jamais imaginava ter qualquer tipo de relacionamento. O primeiro capítulo se dedica a explorar os primeiros encontro entre as duas, e a química instantânea que surge dali.

No desenrolar desse relacionamento, Before the Storm volta a surpreender e chocar, ainda que em menor escala, da mesma maneira que Life is Strange: escolhas difíceis e situações complicadas são colocadas diante do jogador a todo o tempo, com o bônus de, desta vez, não poder contar com os poderes temporais de Max (e, surpreendentemente, a ausência dessa mecânica fez menos falta do que eu imaginei que faria). O jogo não entretém apenas nas sequências importantes, mas também é sensacional nas partes triviais, como, por exemplo, em uma oportunidade de jogar uma partida de RPG de mesa.

Life is Strange: Before the Storm

O primeiro episódio se dedica ao relacionamento entre Chloe e Rachel

Square Enix/Divulgação

O que há de novo em termos de mecânicas é um modo de “bate-boca”, no qual você precisa escolher respostas apropriadas em um prazo limitado para convencer seu interlocutor. No fundo, é mais uma versão glorificada do que já se vê em sistemas de conversa, mas funciona bem especialmente pelo texto do jogo.

Before the Storm volta a surpreender e chocar, ainda que em menor escala, da mesma maneira que Life is Strange

Apesar de Life is Strange: Before the Storm encontrar, em seu primeiro episódio, suas maiores forças no que já foi estabelecido por seu antecessor, essa também é a maior fraqueza do jogo. É claro que Before the Storm mantém uma linha narrativa e você poderá jogá-lo sem nunca ter entrado em contato com a saga, mas é inegável que tudo tem mais peso quando você já conhece os personagens previamente.

Divulgação/Square Enix

“Ah, mas é claro que vai ter mais peso, é um prelúdio de uma história que já aconteceu”, você deve estar se perguntando. Sim, de fato, esse raciocínio parece simplista, mas a diferença é tão grande que o jogo é praticamente outro para quem jogou o primeiro. Sem o conhecimento prévio, o que sobra é uma história sobre uma adolescente revoltada que já viveu dias melhores. Mas a angústia de Chloe pela morte do pai ou a raiva que ela sente de Max, representada em seu diário, é simplesmente diferente quando você já conhece a vida destes personagens.

E é justamente apoiado nestes bons personagens que Life is Strange: Before the Storm começa muito bem. E sem precisar viajar um segundo ao passado.

:::

Life is Strange: Before the Storm está disponível para PlayStation 4, Xbox One e PC (Steam, Nuuvem). O capítulo 1 foi testado em um PlayStation 4 padrão. Clique no nome das plataformas para conferir o preço em sua versão digital.

Nota do crítico