Uma nova obra teórica sobre quadrinhos disseca um conceito marcante usado na elaboração da revolucionária HQ  Watchmen, de Alan Moore e Dave Gibbons.

Trata-se da teoria do caos, um conjunto de idéias que reconhece a interferência de pequenos fatos em grandes acontecimentos, como o efeito borboleta, que diz que o bater de asas de um inseto em um país pode chegar a modificar o sistema de chuvas em outro. Estudando complexas imagens de geometria fractal, cientistas descobriram que pequenas mudanças alteravam a configuração do todo e aplicaram a observação a várias situações.

Transpondo esses conceitos para Watchmen, Alan Moore definiu que a existência de super-heróis em um mundo real e complexo levaria a uma mudança de grandes conseqüências em toda a humanidade. E ele fez isso com maestria, escrevendo uma das mais aclamadas histórias em quadrinhos de todos os tempos.

Nesse trabalho, o pesquisador Gian Danton (que já escreveu sobre esse tema no Omelete) explica de modo mais detalhado os conceitos da teoria do caos tendo como ponto de partida a famosa série em quadrinhos. O livro é o volume 13 da Coleção Quiosque, série de ensaios sobre HQ e cultura pop da editora independente Marca de Fantasia.

A obra custa 10 reais e pode ser adquirida junto à editora, enviando um e-mail para contato@marcadefantasia.com.br

Watchmen e a teoria do caos
Autor: Gian Danton 
Formato: 12 x 18cm - 84 páginas
Editora Marca de Fantasia
www.marcadefantasia.com.br

Leia mais sobre Watchmen