A plataforma de streaming de músicas Tidal pode fechar as portas nos próximos seis meses por conta da acirrada disputa pelo setor – que inclui esforços de gigantes como Apple, Google e Amazon.

Segundo a publicação norueguesa Dagens Næringsliv, o serviço fundado pelo rapper Jay Z, teria perdido US$ 44 milhões em 2016.

Em um comunicado ao Engadget, a companhia afirmou que seus negócios seguem crescendo e deverão se tornar ainda mais lucrativos no próximo ano.

Apesar do mercado de streaming continua firme e forme mesmo sem o Tidal, a saída da empresa do setor representaria uma perda para os amantes de formatos sem perdas de áudio, oferecidos apenas pela plataforma e pelo Deezer – que, no mês passado, lançou uma versão FLAC de seus serviços.

A estimativa é que o Tidal tenha cerca 1,2 milhão de assinantes.