"Smite é um jogo para todos os públicos, não queremos focar somente nos fãs de MOBA". A frase é do produtor Todd Harris, co-fundador da Hi-Rez Studios, dona do jogo em questão. E por mais que a frase pareça batida, nenhuma outra poderia definir melhor as intenções da empresa com o seu principal título. Smite é um concorrente dos fenômenos League of Legends e Dota 2, isso é inegável. As mecânicas, a competitividade e o modo de jogo em si conversam perfeitamente com os fanáticos por MOBAs. O trunfo dele, porém, é a facilidade com que atrai jogadores não familiarizados ao gênero.

Durante a visita que o Omelete fez ao estúdio localizado em Atlanta, nos EUA, a acessibilidade era, ao lado do apoio à comunidade, a principal preocupação dos criadores. "Temos em Smite uma mistura de jogo de tiro, com um MOBA 3D e um MOBA tradicional. Além disso temos uma modalidade que não deixará os iniciantes frustrados nas primeiras partidas. Queremos que as pessoas possam aproveitar o game, aprender suas ideias para competir no segundo momento", comenta Harris, se referindo ao modo Arena. A visão em terceira pessoa, que possibilita o jogador a olhar para o seu personagem como se estivesse jogando um game de aventura tradicional para consoles é outro fator preponderante ao diferenciar Smite dos concorrentes - os controles de movimentação, centrados nas teclas WASD, também facilitam a imersão inicial.

Engana-se, porém, quem pensa que o jogo não carrega consigo uma legião de fanáticos profissionais tal qual seus concorrentes. "A final do primeiro torneio de Smite foi vista por 400 mil pessoas ficou entre as mais vistas do Twitch e, entregou US$ 200 mil em premiação. No local em que fizemos o evento tivemos mais de mil pessoas e só não tivemos mais gente porque não cabia. ", falou Todd Harris. "O engajamento da comunidade aumenta a cada dia, nos impressiona e nos empolga para continuar o trabalho". A próxima edição está prevista para janeiro de 2015 e contará com um maior número de times vindos de outras localidades. "Queremos dar a oportunidade para que o maior número de pessoas possa jogar Smite", disse o produtor, que confirmou também a presença de um time brasileiro no campeonato.

A rapidez com que Smite entrou no gosto popular, segundo toda a equipe da Hi-Rez que apresentou o estúdio ao Omelete, está muito ligada ao tema: batalha entre deuses. "Todos gostam de jogar com deuses e é algo que boa parte dos gamers estão familiarizados", falou Harris, apontando para a imagem que reúne os principais personagens do título, entre eles nomes gregos, maias, nórdicos e egípcios. O design dos avatares não fogem do tradiconalmente visto em games, porém não soam batidos e parecido com outras versões conhecidas. A identidade mista dos controles e do público-alvo de Smite perdura na parte visual.

Smite no Brasil

A aposta da Hi-Rez é um sucesso comprovado em números. Após lançar o beta, em 2012, Smite chegou a terceira posição dos MOBAs rapidamente - quatro milhões de pessoas jogam o game atualmente. É nessa hora que a América Latina se destaca, pois 10% desses usuários saem dessa parte do planeta. Baseado nesses dados, a Level Up firmou uma parceria com o estúdio americano para trazer o jogo à região com o maior apoio e assistência possíveis.

"Teremos dublagem completa, servidores localizados no país - dois para iniciar - e um sistema de transferência de contas para aqueles que jogam Smite fora do país", revelou Júlio Vieitez, diretor geral da companhia, sem definir exatamente como será essa migração. "Garanto que seremos transparentes e faremos tudo com calma, por fases", disse. A dublagem terá a presença de Wendel Bezerra, famoso pelas vozes de Goku, de Dragon Ball, e Bob Esponja. "Nós mudamos a política da Level Up nos últimos meses para poder focar em títulos que darão um retorno melhor para os jogadores; games que possam render conteúdo com longevidade. E a nossa parceria com a Hi-Rez é parte disso", diz.

Com tal apoio, é inevitável esperar por personagens brasileiros em Smite. "Eu gostei dos deuses brasileiros, há potencial", disse Stewart Chisam, produtor executivo do título e vice-presidente da Hi-Rez. Júlio, por sua vez, acredita que há um processo natural e, caso ele ocorra conforme esperado, os personagens aparecerão. "Primeiro formamos a base de jogadores, depois a comunidade se estabelece e depois virá o conteúdo especial para essa região", opinou. O lançamento oficial de Smite no Brasil será realizado na X5 Mega Arena, em São Paulo, no dia 25 de setembro - no dia 28, encerramento do evento, serão dados os detalhes sobre a seletiva brasileira para o campeonato mundial do game.

* A seção Omelete Repórter foge das notícias do cotidiano e traz matérias especiais em diversas editorias: música, cinema, séries, games e quadrinhos. Compartilhe nas redes sociais, deixe sugestões de pauta e comentários abaixo!