Há diversas premiações de jogo do ano ao redor do planeta. Algumas usam votação popular, outras tem um júri composto por jornalistas ou desenvolvedores. Mas, para o bem ou para o mal, a mais conhecida era a Video Game Awards, do canal Spike TV. O evento era alvo de várias críticas por conta de sua natureza, voltada para a mídia tradicional e com a presença de celebridades que pouco se importavam com o meio. Pensando nisso, o produtor do VGA, Geoff Keighley, separou seu prêmio da Spike e criou o The Game Awards, financiado pelas três fabricantes de console e inúmeras publishers. O resultado foi um passo na direção certa.

A promessa deste novo programa era celebrar videogames como um todo: a indústria, a comunidade e as pessoas. E foi isso que aconteceu. Por exemplo, o evento começou (e terminou) com o lendário Kōji Kondō, compositor de Super Mario Bros. e The Legend of Zelda, tocando seus temas eternos. Por não ser um tipo de músico que faz shows ao vivo, a experiência foi completamente única e para alguns, já valeu o preço de entrada. Admito que foi difícil não se emocionar com a apresentação do tema de Zelda.

A atmosfera era totalmente hollywoodiana, com grandes telões, iluminação colorida e uma produção que rivaliza com eventos de gala mais tradicionais. Sempre havia algo acontecendo no palco. Entretanto, foi interessante notar que, ao contrário do que acontecia antes, não houve a presença em peso de pessoas pouco ligadas aos games. A banda Imagine Dragons e Kiefer Sutherland, o Jack Bauer, foram os únicos convidados "de fora", e ambos se mostraram fortemente ligados aos jogos que ali estavam.

Por outro lado, faces conhecidas para quem ama jogar estavam no palco a todo momento. Hideo Kojima, Tim Schafer, Reggie Fils-Aime e Robert Bowling foram alguns dos apresentadores. Mas também houve espaço para músicos independentes e até para youtubers - no caso, iJustine e Boogie2988, que apresentaram um prêmio dedicado a personalidades da internet na área de games.

Essa foi uma das categorias que ajudaram o The Game Awards a se destacar. Também foram premiados jogadores de eSports, jogos com temáticas importantes e diferentes. Ken e Roberta Williams, cofundadores da Sierra Entertainment, foram aplaudidos de pé ao receberam a homenagem “Ícone da Indústria”, para pessoas que fizeram a diferença no mundo dos games.

Resumindo, todo tipo de pessoa e todo tipo de jogo foram celebrados no The Game Awards. Indies como No Man’s Sky e Before subiram ao palco e tiveram tanto destaque quanto blockbusters como Metal Gear Solid V. O show ainda foi desnecessariamente longo, e alguns trailers mostraram apenas cenas calculadas de jogos, mas o passo dado foi na direção correta.

Videogames são um meio diverso, entre jogadores e desenvolvedores. É importante que um evento do porte do Game Awards entenda e celebre isso. E na noite da última sexta-feira (5), foi isso que aconteceu.

Leia mais sobre o Game Awards 2014