A Midway está sendo processada sob a acusação de plagiar o trabalho de William L. Crawford III, um roteirista que afirma que teve seu roteiro adaptado para o jogo Psi-Ops, lançado para PCs, Xbox e PlayStation 2 pela distribuidora em 2004.

1

None

A briga começou porque Crawford viu que seu roteiro de mesmo nome, escrito em 1998, parecia recriado na trama do jogo que coloca soldados com habilidades paranormais contra terroristas com habilidades semelhantes. Até personagens que aparecem no jogo teriam sido copiados, segundo o processo, que cita um estrangeiro com um passado turbulento; um especialista em controle de mentes, de cabelo negros, sobretudo e óculos escuros; e um infiltrado que arma sua própria organização terrorista feita de agentes.

Para o escritor, a Midway poderia ter pego a idéia através de um site onde ele inclui artes conceituais entre 2000 e 2003, além do fato de que ele também compareceu a E3 2001 para mostrar o projeto.

O site Gamespot diz que, de fato, o termo Psi-ops aparece registrado sob o nome de Crawford em 26 de março de 1998, enquanto o nome "PSI-OPS : the mindgate conspiracy", utilizado no game, foi registrado pela Midway em 9 de julho de 2004.

Crawford procura a divisão do dinheiro obtido com o projeto - incluindo o licenciamento do título para o cinema -, renda que não deve ser menor de US$ 1,5 milhão. A Midway não comenta assuntos de seu departamento jurídico.