Noite passada um disco
salvou minha vida
Alexandre Petill
(Geração editorial)

A pergunta é um clichê: "que disco você levaria para uma ilha deserta?", mas a discoteca reunida pelo jornalista Alexandre Petillo é no mínimo curiosa.

Questionando pessoas dos mais diferentes gostos musicais, seu livro reúne depoimentos sobre álbuns de jazz, MPB, rap e todas as vertentes do rock ´n roll. A compilação vai de Bach a Engenheiros do Havaí, passando por Guns n Roses, Gabriel - O Pensador, U2, Bob Dylan, Pixies, New Order, Jorge Ben, Karnak e muito mais. Tudo assim, sem qualquer tipo de ordem cronológica, alfabética, ou por gêneros. A anarquia (no bom sentido da palavra) fica visível quando se percebe que há dois textos sobre o Nevermind, do Nirvana.

Esta massa foi montada por "artistas, jornalistas, músicos, escritores falam sobre discos e, ao falar deles, falam da vida, diz Petillo. "A música traz lugares, amores, pais, amigos, situações engraçadas, outras tristes... O livro mostra quais foram essas músicas que salvaram a vida de vários ídolos brasileiros. Em alguns momentos, esses grandes nomes descem do patamar de celebridade em que se encontram para contar a dor e a alegria que uma canção pode proporcionar. E atestam: todos temos a nossa trilha-sonora e o mundo seria muito mais chato sem música.

Entre outros, fazem parte da lista de formadores de opinião os publicitários Washington Olivetto e Carlos Alves Jr., os músicos Roger Moreira, DJ Hum, Léo Jaime e André Abujanra, jornalistas como Luciano Vianna, Jardel Sebba, Jotabê Medeiros, Rodrigo Salem, o co-editor Alexandre Matias e a Cozinheira Tatiana Tavares.

Noite passada um disco salvou minha vida - 70 álbuns para a ilha deserta
Autor: Alexandre Petillo
Geração Editorial
304 págs.