A polêmica sobre o conteúdo adulto e violento da série Grand Theft Auto cruzou as fronteiras do Japão. Seguindo uma reclamação do congressista democrata Leland Yee, de São Francisco, o Entertainment Software Ratings Board (ESRB), órgão que regula e classifica os videogames nos Estados Unidos, começou a investigar se Grand Theft Auto: San Andreas tem minigames de sexo explícito escondidos em seu código - e quem colocou esses supostos joguinhos lá.

A presidente da ESRB, Patricia Vance, disse que a organização abriu uma investigação acerca da modificação Hot Coffee. O café quente é o dispositivo que, instalado em um PC que tenha o San Andreas, destravaria vários minigames que colocam o jogador no lugar do herói de GTA em atos sexuais.

A investigação do órgão examinará se o dispositivo destrava códigos pré-existentes, como parece ser o caso (e daí a culpa recai na desenvolvedora Rockstar), ou se é uma criação de inteira responsabilidade de terceiros. O propósito principal é determinar se a Take Two Interactive Software, dona da Rockstar, violou regulamentos do ESRB que exigiam total divulgação de conteúdos pertinentes - em outras palavras, se a Take Two avisou tudo o que tinha, mesmo, dentro de GTA: San Andreas.

Na tarde de ontem, perguntado pela revista GameSpot, a Rockstar disse através de um porta-voz que o Hot Coffee não é um código incluso nos discos do game produzidos pela empresa.

Leia mais sobre Grand Theft Auto