A Blizzard corre o risco de perder o uso da marca Overwatch, o nome do game anunciado pelo estúdio na BlizzCon 2014. A marca do game foi suspensa pelo Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos (USPTO) na última sexta-feira (9).

Overwatch

None

Um post no fórum NeoGAF explica o imbróglio jurídico: o nome foi registrado em abril de 2014, pela empresa Innovis Labs, que lançou um game com este título para smartphones. O órgão deu um prazo para a Blizzard apresentar sua defesa para o uso da marca, mas a empresa de Warcraft não respondeu.

Com a decisão, a Blizzard teve os direitos de uso do nome suspensos até que o caso seja investigado pelo USPTO. Se o órgão julgar que os dois games não podem ter o mesmo nome, o estúdio precisará comprar os direitos de uso da Innovis ou então rebatizar seu FPS.

A ação do game se passa na Terra, em um futuro tecnologicamente avançado e estilizado. Em um período de crise global, uma força-tarefa formada por soldados, cientistas, aventureiros e outras personalidades excêntricas, conhecidos como Overwatch, foi reunida para restaurar a paz em mundo ruindo em guerras. Os jogadores poderão formar times de até seis pessoas e batalhar entre si em diversos lugares futurísticos espalhados pelo planeta, desde Londres até uma pirâmede futurística no Egito.

Overwatch nos leva a um futuro próximo e vibrante, com personagens poderosos e partidas em equipe com ação sem precedentes”, afirmou Mike Morhaime, CEO e cofundador da Blizzard Entertainment. “Como todo jogo novo da Blizzard, olhamos os aspectos que mais gostamos em cada gênero e colocamos nele nossos próprios ingredientes. O objetivo com Overwatch é criar uma experiência de shooter em primeira pessoa simplesmente incrível que será acessível para um grande número de jogadores fãs do gênero, que buscam ação e profundidade.

O game ainda não tem data de lançamento. Para se inscrever no beta, que terá início em 2015, clique aqui.

 

Leia mais sobre Overwatch