O juiz Peter Smith, responsável pelo julgamento do processo dos historiadores Michael Baigent e Richard Leigh contra a Random House escondeu um código próprio no relatório final do processo. Os historiadores acusaram Dan Brown de copiar quinze pontos do livro O Santo Graal e a Linhagem Sagrada em seu sucesso O Código Da Vinci. O julgamento foi encerrado no começo do mês, com a vitória da Random House e a determinação para que Baigent e Leigh pagassem as custas judiciais.

A existência de um código no relatório foi notada quando os documentos foram divulgados na Internet e pessoas como o advogado Dan Tench, do escritório londrino Olswang, perceberam a existência de algumas letras em itálico, a primeira delas um “s” na palavra "claimants". A reunião das letras dos primeiros sete parágrafos forma as palavras “Smithy Code” (código do Smith). Ao ser questionado sobre o assunto, o juiz se recusou a confirmar que as letras formavam um código, mas, disse que não via motivo para que um julgamento não pudesse ser divertido. Até onde de sabe, embora já tenham sido encontrados relatórios em rimas e versos, a inclusão de um código nos autos do processo é algo inédito nos meios judiciários.

Uma porta-voz do judiciário britânico disse que não havia notado o código até duas noites atrás, e disse que o fato de algumas letras estarem em itálico não interferia com o julgamento.

Durante as três semanas de julgamento, em que cada linha dos dois livros foi examinada à exaustão, o juiz Smith demonstrou uma certa admiração pelos jogos de palavras usados por Dan Brown em seu livro. O uso dos nomes Leigh e Baigent como um anagrama para compor o nome Leigh Teabing foi considerado pelo juiz uma homenagem aos dois historiadores, mas, ele completou dizendo que não era seu papel comentar o mérito literário de nenhum dos dois livros.

Peter Smith foi indicado para as British High Courts of Justice em 2002. Entre seus interesses, ele lista a Titanic Historical Society e Jackie Fisher, um almirante conhecido por seu trabalho na reforma naval.

Os curiosos pelo código do juiz podem conferir as setenta e uma páginas do documento aqui.

A estréia do longa acontece mundialmente em 19 de maio de 2006. Assista aos vídeos promocionais:

Compre aqui o Código da Vinci

Leia mais sobre o Código Da Vinci