A Nintendo anunciou nesta sexta (9) que não vai mais distribuir jogos e consoles no Brasil. A Big N atuava no país por intermédio da Gaming do Brasil, que distribuía seus produtos pelos últimos quatro anos.

Nintendo

None

Em comunicado, o diretor e gerente geral para América Latina da Nintendo of America, Bill van Zyll, disse que a decisão foi tomada por conta dos altos impostos. "O Brasil é um mercado importante para a Nintendo e lar de muitos fãs apaixonados, mas, infelizmente, desafios no ambiente local de negócios fizeram nosso modelo de distribuição atual no país insustentável. Estes desafios incluem as altas tarifas sobre importação que se aplicam ao nosso setor e a nossa decisão de não ter uma operação de fabricação local", afirmou.

Van Zyll disse que a Nintendo vai continuar monitorando o ambiente de negócios do Brasil. "Somos profundamente gratos pelo trabalho duro e pelas muitas contribuições feitas por cada valioso membro da Gaming do Brasil", afirmou. Nos anos em que esteve oficialmente no país por intermédio da Gaming, a Nintendo lançou o Wii U e o 3DS em território nacional, assim como seus principais jogos exclusivos.

Na América Latina, a Nintendo continuará a ser representada pela Juegos de Vídeo Latinoamérica, que trabalha com a Big N já 14 anos. "Continuamos comprometidos com a marca. E, enquanto nenhuma outra mudança está planejada para outros mercados da região, estamos em uma posição em que precisamos reavaliar nossa abordagem na distribuição no Brasil", disse o CEO da empresa, Bernard Josephs.

Leia mais sobre Nintendo