Quando a Ubisoft anunciou Assassin's Creed Rogue, o segundo título em 2014 de uma franquia já conhecida (e muitas vezes criticada) por sua frequência de lançamentos, muitos fãs se perguntaram: se já temos Assassin's Creed Unity, porque mais outro jogo este ano? "Unity foi uma reconstrução da série, e tem características que só são possíveis com a nova geração de consoles. Mas nós também queremos trazer algo para os donos do PlayStation 3 e do Xbox 360", explica o diretor Martin James Capel.

Para o bem ou para o mal, pela demonstração exibida na Brasil Game Show 2014, pode-se perceber que a intenção da Ubi não vai muito além disso. As mecânicas do game se mantém praticamente inalteradas aos outros títulos do da "trilogia Kenway", que também engloba Assassin's Creed III e Assassin's Creed IV: Black Flag.

Já começamos a demo em alto-mar, sem mutas explicações, com o protagonista Shay no comando do navio Morrigan, contra cinco embarcações francesas. O segmento do jogo apresentado na BGS já espera tanto que você conheça o ritmo das batalhas navais que mal se dá ao trabalho de instruí-lo como navegar.

Uma das poucas novidades de Rogue está na ambientação, já que Shay é um ex-assassino que agora trabalha para o templários. "Ele terá acesso a várias tecnologias que, na época, eram revolucionárias, como rifles, ou metralhadoras rudimentares nos navios", explica Capel.

Nas batalhas navais, quem faz diferença é o cenário, já que o jogo tem trechos no mar congelado do Oceano Atlântico Norte. "Você pode se esconder atrás de um iceberg, ou atirar nele e ver os blocos de gelo cairem em um navio inimigo". Dito e feito: em uma segunda sequência de lutas navais, há vários icebergs que brilham mais do que outros, indicando que são destrutíveis.

Após destruir todos os navios inimigos, Shay e sua tripulação partem em busca de um navio templário que acabou tragado pelo gelo. Você faz a exploração sozinho, em um curto trecho que mostra a movimentação do jogo, que é igual a de Connor e Edward.

Capel explica que o jogo vai misturar a ação de ACIII com a de Black Flag: além do alto-mar e um porto, você também terá parte do mapa no campo, com animais silvestres, e vai andar pela cidade de Nova Iorque, que estará tomada por gangues - muitas delas treinadas pelos assassinos. "Um dos objetivos secundários do jogo é limpar a cidade destes criminosos", conta o desenvolvedor.

Assassin's Creed Rogue sai em 11 de novembro para PlayStation 3 e Xbox 360.

Leia mais sobre Assassin's Creed Rogue
Leia todas as notícias da Brasil Game Show 2014