Um estudo feito essa semana na Universidade de York, na Inglaterra, mostrou que há um pouco mais escondido em um alto MMR de DotA 2 ou uma classificação superior em League of Legends. Segundo quatro pesquisadores, o sucesso em MOBAs também está relacionado com altos índices de inteligência.

Você pode acompanhar o estudo em inglês neste link. A escolha por MOBAs foi bem específica, diz os pesquisadores. "Enquanto vários estudos anteriores examinaram os efeitos cognitivos ao jogar shooters em primeira pessoa (FPS), MOBAs contam com uma ênfase menor em coordenação olho-mão mas uma dependência muito mais forte em memória, táticas e estratégias que podem, com isso, trazer recursos cognitivos mais relacionados diretamente com a inteligência fluida", explicam.

"Aqui nós fizemos dois diferentes estudos usando dois diferentes e independentes banco de dados, ambos que apontam o relacionamento entre a inteligência e a perfomance em um MOBA", completam.

Usando um teste específico para medir a inteligência dos jogadores (Matriz WASI II), os pesquisadores viram na primeira parte do estudo que há uma relação entre os jogadores em rankings altos dentro do jogo com os bons resultados nos testes.

Já na segunda aproximação, o projeto mostrou que o avanço da idade nos jogadores mostra trajetória idênticas com os testes de inteligência e a queda dehabilidade. Em várias amostras, os pesquisadores demonstraram que a curva de declínio a partir dos 25 anos é a mesma tanto para o ranking nos dois jogos quanto para os resultados QI.

Dessa forma, é possível verificar que há uma relação entre os dois fatores. Mas não se preocupe pois ele não é o único elemento importante — assim como no xadrez, um bom treinamento também ajuda a melhorar sua perfomance.