Quando o nosso querido amigo Érico Borgo comentou sobre a sua experiência em Sea of Thieves na E3 2017, ficou em mim uma impressão muito empolgante desse jogo. Mais tarde, durante a BGS 2017, eu tive a chance de experimentar tudo isso com minhas próprias mãos — e hoje lhes conto do dia em que afundamos nosso próprio barco em busca de um tesouro.

Tudo começou com eu e meus três companheiros nos reunindo na embarcação. De lá, nos organizamos para conduzir tudo certinho: enquanto um conduzia o leme, outro ficava de olho nas velas para garantir a velocidade. Eu fiquei responsável por olhar nossa localização no mapa e dizer qual era a ilha que devíamos chegar.

A graça de Sea of Thieves é que sempre há algum desastre chegando para a tripulação se organizar e enfrentar. Já nos primeiros minutos, um buraco começou a afundar o navio e eu corri para consertar o furo lá ao fundo enquanto os demais evacuavam a água com baldes para não acabar já cedo com a nossa aventura.

Com esse perigo sob controle, seguimos adiante e chegamos na ilha. Só que, por lá, um grupo rival de piratas começou a nos atacar em meio da expedição pelo tesouro. Alguns, mais ousados, inclusive tentaram roubar o nosso navio — e é claro que eu não deixaria isso acontecer.

Eu e mais um companheiro voltamos para defender nossa embarcação, enquanto outros dois buscavam pelo tesouro o mais rápido possível. Depois de algumas mortes, os piratas rivais perderam a paciência e usaram os canhões, afundando nossa embarcação justamente quando estávamos quase chegando em nosso ambicioso destino. A tragédia marítima finalmente nos pegou e acabou com nossa missão.

Deu para perceber que a diversão está presente constantemente em Sea of Thieves — mas o desastre também caminha lado a lado com você nessa aventura. Há sempre um desafio testando toda a tripulação.

A temática cartunesca combina ainda mais com tudo isso. O jogo é feito para criar divertidas histórias, e eu sempre lembrarei das boas risadas ao ver o navio afundando pela nossa própria ambição de querer chegar ao tesouro.