Na Gamescom 2014, não importa qual o estilo de jogo, o tamanho do estúdio ou a qualidade do protótipo, se envolvia uma experiência com o Oculus Rift, você precisava levar o seu banquinho para encarar filas que duravam de 30 minutos a três horas. Enfrentamos algumas delas e listamos cinco experiências que os desenvolvedores têm apostado para o gadget do momento.

Desviando dos tiros de SuperHot

FPS que arrecadou 250 mil dólares no Kickstarter, SuperHot era uma das experiências disponíveis no booth do Oculus Rift, que escolheu quatro titulos que eles acreditam ser as experiências mais inovadoras usando o gadget. Exibindo a última versão do Oculus, que é HD, com definição de 1080p, você precisa desviar das balas usando o movimento do corpo e apenas um botão do controle para atirar. A experiência de ver uma bala passando centímetros dos seus olhos pode ser tensa e perturbadora, mas é o início de uma possibilidade interessante para os fãs de shooters. Dá para perceber que a velocidade do jogo é propositalmente mais lenta para evitar sustos e choques bruscos dos jogadores.

Uma divertida experiência em terceira pessoa com Lucky's Tale

Esse protótipo é daqueles que dá para ficar horas jogando e se desligar do universo. Com um cenário tropical inspirado em jogos de aventura como Crash Bandicoot, você usa os controles para fazer todas as movimentações. A grande diferença é que você também está dentro do local. A sensação de poder ver os detalhes do cenário colorido em 360 graus é de encher os olhos e a exploração é pensada para fazer o jogador se sentir mais próximo do personagem. Aqui, algumas brechas de luz dos óculos ainda podem comprometer a experiência, mas é um bom exemplo de como o Rift pode ser aproveitado neste gênero.


Storm Hunters: um trailer que te coloca dentro de um furacão

Entre os jogos, uma pequena demonstração de uma cena do longa No Olho do Tornado atraiu os fãs de game do evento. Dentro de uma caixa 4D, que, além de som e imagem, incluia muito vento no cabelo, você podia experimentar uma das cenas deste lançamento da Warner. Aqui a sensação é apenas de uma experiência de cinema em 3D avançada. Já existem animações melhores para o formato, então, o uso do Rift ainda precisa ser melhor aproveitado. A proposta, que também foi exibida na San Diego Comic-Con deste ano, mostra que Hollywood também têm pensado em possibilidades usando o gadget.

Alpha Muse: Produzindo música em um cenário lisérgico

O estúdio australiano Current Circus fez uma demonstração do seu jogo espacial usando o Rift. A experiência é um tanto quanto lisérgica. Em um cenário que mistura elementos do cosmos e do fundo do mar, você segue faixas de luz e vai pegando elementos na tela para formar música eletrônica que pode ir do techno ao dubstep, dependendo da soundscape que você escolhe. A quantidade de vezes que o desenvolvedor tira o controle da sua mão para explicar mostra que ela ainda tem um gameplay um pouco complicado de seguir.

Perdido no espaço de Eve Valkyrie

De todas as experiências, a do projeto Valkyrie é a que mais ouvimos reclamações de náusea, mas também é uma das mais intensas e promissoras. Quando você coloca o Oculus, também está colocando um capacete para uma batalha em pleno espaço. Com o joystick, controla os tiros e com a cabeça, os alvos da nave. Os gráficos são impecáveis, o que te coloca o mais próximo do espaço com visibilidade em 360 graus. O simulador realmente faz você se sentir dentro de uma batalha. O sound design favorece uma experiência ainda mais imersiva, fazendo as explosões e gritos dos parceiros de equipe fazerem você se sentir um pouco atordoado.

Leia mais sobre Gamescom 2014