O segundo dia da Copa do Mundo de Overwatch veio nesse sábado (12) com mais um jogo importante para a seleção brasileira na competição oficial da Blizzard. Depois de perder para o Taiwan no primeiro dia, os representantes da Brasil Gaming House enfrentaram os Estados Unidos em um confronto difícil que terminou em quatro mapas a zero.

A abertura da série veio em Hollywood. Na ofensiva, os norte-americanos conseguiram evaporar a defesa brasileira na primeira ofensiva e desmontaram as tentativas de contra-ataque a partir daí até o final do mapa.

Na troca de lados, os brasileiros tiveram vários problemas em entrar no primeiro ponto de defesa. Felipe "liko" Lebrao encaixou um ótimo especial com o Genji, conquistando o primeiro ponto e forçando algumas mortes dos norte-americanos. Mas isso não foi suficiente para segurar a defensiva do Estados Unidos no corredor seguinte, que inclusive contou com Bastion para neutralizar o avanço da equipe.

Em Illios ficou muito mais claro a diferença entre a organização individual e em equipe. Os brasileiros apostaram em Pharah e Mercy, mas os primeiros segundos já foram suficientes para os norte-americanos dominarem o ponto e não deixarem mais os rivais se aproximarem para a conquista do ponto.

A segunda rodada contou com mais resistência e organização. Aos 40% de domínio da seleção, os Estados Unidos reconquistaram o ponto e pressionaram cada vez mais o Brasil, levando novamente o jogo para muitas jogadas individuais que custaram o segundo jogo brasileiro.

Horizon foi o escolhido como o terceiro mapa. O começo veio interessante com uma punição no posicionamento da Ana adversária, mas os brasileiros se estenderam e foram punidos por uma briga muito distante. Na sequência, eles se organizaram e trouxeram mais cautela, evitando assim que o tank fosse morto e conquistando o segundo ponto.

A troca veio com uma belíssima jogada da Pharah de Jake "JAKE" Lyon, conquistando uma sequência de mortes que culminou no primeiro ponto e uma movimentação rápida e sem adaptação pelos brasileiros no segundo ponto.

Como o tempo limitado, o Brasil ainda viu problemas em entrar nos pontos inimigos. Mas finalmente a desorganização dos Estados Unidos começou a aparecer mais nitidamente, permitindo que a seleção dominasse o primeiro ponto e mais de dois terços do segundo ponto. Era a hora final para os EUA.

Jake apostou novamente na Pharah ofensiva da primeira rodada, continuando com a pressão vertical que dominou facilmente o primeiro ponto. No movimento final, os brasileiros não conseguiram segurar a pressão norte-americana novamente, entregando o terceiro mapa com sufoco para os Estados Unidos.

O quarto mapa foi direto para Rota 66 e como Brasil na ofensiva. Com os mesmos problemas de organização dos mapas anteriores, a seleção acabou neutralizada em várias ofensivas e não conseguiu seguir até o primeiro ponto.

Na sequência, a seleção norte-americana continuou o favoritismo e separou a defensiva brasileira, não tendo problemas em chegar mais longe que os brasileiros e faturando o quarto mapa na série.

Com isso, o Brasil fica em uma situação complicada na fase de grupos da Copa do Mundo. Com duas derrotas e nenhum mapa conquistado, eles ficam atrás da Nova Zelândia que ainda joga nesse sábado (12) contra Taiwan.